MEDIDAS DE PREVENÇÃO COVID-19

MEDIDAS DE PREVENÇÃO COVID-19

(medidas implementadas desde 6 de março de 2020)

  • Afixação de cartazes e folhetos informativos sobre boas práticas de lavagem das mãos, recomendações gerais de acordo com as instruções da DGS e sessões de esclarecimento com as jovens e trabalhadoras;
  •  Monitorização minuciosa das lavagens das mãos à entrada e à saída; antes e depois das refeições; idas às casas de banho e sempre que se verifique ser necessário e uso frequente de gel Antisético;
  •  Proibição dos cumprimentos com beijos no rosto e aperto de mão e abraços;
  • Orientações para o afastamento de 1 metro, sempre que possível;
  • Controle da temperatura corporal duas vezes por dia – jovens e funcionárias;
  •  Higienização com o gel hidroalcoólico Antisético;
  •  Aquisição de máscaras, luvas e gel;
  • Implementação de um quarto de isolamento com capacidade para duas situações de doença confirmada, caso necessário;
  • Implementação de um quarto de quarentena para casos suspeitos, não confirmados;
  • Suspensão das visitas das famílias na Casa de Acolhimento, assim como a visita das jovens a casa das respetivas famílias;
  • Suspensa a entrada de pessoas estranhas ao serviço, com exceção de situações muito urgentes e inadiáveis;
  • Todas as trabalhadoras só entram ao serviço após higienização.

Porto, 9 de março de 2020

2003_APIBAB-COVID-medidas-de-contigencia
Consignação do IRS

Consignação do IRS

A consignação do IRS permite-lhe encaminhar uma parte do imposto a favor do Estado para uma entidade. E sem qualquer custo: num cenário de reembolso não recebe menos e num cenário de imposto adicional, não paga mais.

Através da consignação do IRS, pode atribuir a uma entidade 0,5% do IRS liquidado (imposto que cabe ao Estado depois de descontadas as deduções à coleta). Assim, em vez de o seu IRS ficar todo nas mãos do Estado, uma parte é canalizada pelo próprio Estado para a causa que escolher apoiar

Também é possível consignar o benefício fiscal relativo a parte do IVA suportado em despesas com reparação e manutenção de automóveis e motociclos, restauração, alojamento, cabeleireiros e institutos de beleza. Neste caso, abdica de parte do imposto que lhe seria devolvido pelas Finanças.

Como antecipar a consignação do IRS?

Para fazer a consignação do IRS antes da entrega da declaração de rendimentos, tem de aceder ao Portal das Finanças e realizar os seguintes passo

Até 31 de março

A escolha da entidade pretendida é realizada no Portal das Finanças, em “Comunicar entidade a consignar IRS/IVA”.

Pesquise “Consignar IRS” para aceder à página de Comunicar a Entidade a Consignar IRS/IVA

Para proceder à indicação dos dados da entidade à qual pretende consignar o IRS e/ou o IVA, clique no botão de “Pesquisa” junto ao campo do NIF e selecione a que pretende dentro da lista de entidades elegíveis.

Pesquise o nome da nossa Associação de Protecção à Infância Bispo D. António Barroso (NIF 500878650)

Por fim, pressione em “Submeter”.

De 1 de abril a 30 de junho

A seleção da entidade pode ser efetuada no IRS Automático ou na declaração de rendimentos (Modelo 3). Em qualquer dos casos é necessário indicar:

Tipo de entidade que pretende apoiar. Existem quatro opções: IPSS, instituições religiosas, pessoas coletivas de utilidade pública (incluindo com fins ambientais) e instituições culturais;

NIF da entidade;

O tipo de consignação: “IRS” ou “IVA” ou as duas.

IRS Automático

No IRS Automático, a consignação é efetuada na área “Pré liquidação”.

Modelo 3

Na declaração de rendimentos Modelo 3, a consignação realiza-se no quadro 11 da folha de rosto.

Projeto Vision for Life fez rastreio oftalmológico na APIBAB

Projeto Vision for Life fez rastreio oftalmológico na APIBAB

A Fundação Vision For Life – Essilor e a Sociedade Portuguesa de Oftalmologia estiveram na Associação De Protecção à Infância Bispo D. António Barroso no dia 5 de fevereiro de 2020. Este projeto solidário oferece consultas e óculos, em caso de necessidade, a crianças carenciadas de todo o país.

O consultório médico móvel de Oftalmologia, onde foram consultadas dezasseis (16) jovens da Casa, percorre o país a oferecer consultas e óculos. Na sequência destas consultas, constatou-se que dez (10) das nossas jovens necessitavam de usar óculos ou alterar a graduação que já usavam. Assim, irão ter óculos (lentes e armação) completamente gratuitos no âmbito deste projeto.

Agradecemos a colaboração das marcas e instituição bem como a presença de todos os técnicos que nos permitiram melhorar a qualidade de vida das nossas jovens e, também, oferecer-lhes mais oportunidades de sucesso escolar.

Projeto “Vision for Life https://www.essilorseechange.com/strategic-giving/vision-for-life/

Anúncio para recrutamento – Auxiliar de ação educativa

Anúncio para recrutamento – Auxiliar de ação educativa

A Casa de Acolhimento da Associação de Proteção à Infância Bispo D. António Barroso , pretende recrutar um auxiliar de ação educativa para  integrar a sua  Equipa Educativa.

Funções:

  1. Prestar apoio de carácter terapêutico, pedagógico, cultural, social e recreativo com vista à melhoria das condições de vida dos utentes.
  2. Colaborar na construção do Plano de Intervenção e na identificação de necessidades de preenchimento de tempos livres.
  3. Promover, desenvolver e/ou apoiar atividades de índole terapêutica, cultural, educativa e recreativa na ocupação de tempos livres dos jovens. .
  4. Assegurar, de acordo com as orientações definidas, a articulação com as famílias e as outras instituições e serviços da comunidade, dinamizando e/ou participando em reuniões, programas de promoção ou outras ações desenvolvidas a nível comunitário.

REQUISITOS:

  • Habilitações mínimas 12.º ano
  • Experiência na área (fator preferencial )
  • Aptidão para trabalhar com crianças e jovens em perigo
  • Disponibilidade e flexibilidade de horários
  • Capacidade de liderança de grupos, autonomia e organização
  • Espírito de equipa – Resiliência
  • Capacidade de resolução de conflitos
  • Carta e capacidade de condução

Contatos :

Enviar CV para o seguinte email : dt@apibab.pt

Celebramos outro acordo atípico do apartamento de autonomia

Celebramos outro acordo atípico do apartamento de autonomia

A APIBAB celebrou com a Segurança Social, dia 4 de fevereiro, um Acordo atípico do apartamento de autonomia, destinado a jovens do distrito do Porto, no âmbito das medidas de promoção e proteção, especificamente a Medida para a autonomia de vida.

Pretendemos com esta resposta pretende trabalhar competências de vida que permita, às jovens, o desenvolvimento e aquisição de aprendizagens, o mais próximo da realidade, facilitando a sua inserção social.

Estas medidas, de apoio para a autonomia de vida, visam proporcionar a autonomização das jovens nos contextos escolar, profissional, social, bem como o fortalecimento de relações com os outros e consigo próprio.
Também constituem objectivos específicos, proporcionar às jovens, considerando o seu perfil e contexto de vida, condições que lhes permitam viver por si só e adquirir progressivamente autonomia de vida através de um projecto integrado de educação e formação, tecnicamente orientado para a aquisição ou desenvolvimento das necessárias competências, capacidades e sentido de responsabilidade. Pretende assim, criar condições especiais de acesso das jovens aos recursos de que necessitam para a sua autonomização, nomeadamente, formação pessoal, profissional e inserção na vida activa.

A APIBAB continuará a apoiar e promover os respetivos projetos de vida.

Esta é a nossa missão.

Edição de 2019 do Prémio Voluntariado Jovem Montepio

Edição de 2019 do Prémio Voluntariado Jovem Montepio

A 8.ª edição do Prémio Voluntariado Jovem Montepio decorreu nos dias 18 e 19 de janeiro e a Associação de Proteção à Infância Bispo D. António Barroso esteve na organização que contou com as parcerias da Fundação Aga Khan, ADM Estrela, Delegação de Lisboa e Centro Social do Soutelo.

Entre os parceiros desta iniciativa estão também a Câmara Municipal de Gondomar, a União de Freguesias de Fânzeres e São Pedro da Cova, a Escola Profissional de Gondomar, a Associação Social Estrelas de Silveirinhos, o Museu do Mineiro e o Projeto Trilhos D´Ouro E6G.

Este ano o Prémio Volutariado Jovem Montepio, desenvolveu-se numa 1ª fase, a 17 e 18 de dezembro 2018 com uma Formação em Diagnóstico Participativo e Projetos de Intervenção Comunitária e conclui com a 2ª fase, a 18 e 19 de janeiro de 2019 com a elaboração do Projeto de Intervenção no Conjunto Habitacional do Mineiro, em São Pedro da Cova, Gondomar.

Esta área habitacional conta com 400 habitações e cerca de dois mil habitantes, sendo a maioria familiar de trabalhadores das minas de São Pedro da Cova. Este é o maior bairro do Concelho de Gondomar.

A Elaboração do Projeto iniciou-se com em Diagnóstico no terreno, para identificar necessidades e oportunidades. De seguida as equipas criaram uma Ideia de Projeto: O quê? Para quem? Porquê?

Depois com dinâmicas de equipa e confronto de ideias os jovens procederam a elaboração de um projeto orientado para a resolução dos problemas identificados e que criasse uma dinâmica comunitária de apoio. Este projetos são depois apresentados a todos os participantes e avalizados pelo júri e parceiros.

Os projetos apresentados

A equipa Safira, com participantes do Instituto Madre Matilde, da Póvoa de Varzim, mostrou o projeto “De volta ao jogo”, que se foca na reabilitação do campo de futebol do bairro. A sua intenção é levar a cabo os trabalhos nos dias 10 e 11 de maio. Com um patrocínio de empresas de tintas, as participantes pretendem transformar o espaço num local de convívio “para todas as faixas etárias”, segundo referiram durante a apresentação. Outro dos objetivos passa por alargar o espaço a outros desportos, como o basquetebol e o andebol.

Por sua vez, o grupo Rubi desenhou o projeto “Animar, Respeitar e Minerar”, com os contributos de jovens da AFID – Associação Nacional de Famílias para a Integração da Pessoa Deficiente, de Lisboa. O objetivo, afirmaram, é “minerar” as potencialidades dos habitantes da urbanização, uma iniciativa que propõe realizar festas no coreto do bairro, workshops e churrascos.

A Casa dos Rapazes de Viana do Castelo, da equipa Topázio, apresentou o “Pedalar para os afetos”, com a ideia de criar uma bolsa de voluntariado para entregar as compras dos idosos em casa, de bicicleta. Com esta ideia, o grupo pretende contribuir para o bem-estar de quem tem dificuldade em movimentar-se, sendo que, para já, o serviço estaria disponível entre as 18 e as 20 horas, três vezes por semana, mas poderia ser alargado.

Por fim, a equipa Esmeralda, da instituição Rumo – Cooperativa de Solidariedade Social, do Barreiro, sugeriu a criação de um espaço intergeracional no bairro para “combater a solidão”. Com início previsto para fevereiro deste ano e apresentação pública no coreto do bairro, a ideia é incentivar ao convívio e depois avaliar os efeitos nos moradores do bairro.

Os vencedores

O júri, que integrou também elementos da comunidade, de várias instituições e da Câmara de Gondomar, teve uma escolha difícil, este e comunidade, que este ano também votou.

O projeto escolhido como vencedor desta edição do prémio foi da equipa Safira. As restantes três ideias serão também apoiadas, quer pelos parceiros desta iniciativa, quer em planos a executar no terreno.

A próxima edição do prémio, está garantida e para o ano, Joaquim Caetano, da Fundação montepio, pensa em inovar. Afirmou “Não queremos modelos fixos, portanto vamos adaptando com o que vamos aprendendo.

Para a Associação de Proteção à Infância Bispo D. António Barroso foi um privilégio poder participar e estar na organização desta iniciativa tão válida e enriquecedora para os participantes. Até para o ano …